<$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, dezembro 18, 2003

memomemo (os animais são nossos amigos) 

Eu não pedi para nascer, muito menos sequer existir, mas já que estou cá, nesta vida, mundo (podia ser Namek) neste Universo, por alguma coisa é, e até descobrir para que serve a vida não hei-de descansar e o porquê do aqui e o agora, ou seja as certeza das incertezas.
Pois, eu sou mesmo (memo) um menino revoltado, não me contento com pouco ou nada, ou tudo sou um frustrado porque procuro o que existe e não quero acreditar que isto não passa mais que uma vida com as suas rotinas de prazer e angustia, de trabalho e lazer de luxo e miséria, podemos tentar aprender um pouco de tudo ou mesmo tentar ter um senso global de sentimentos que se contradizem consequentemente com os pensamentos, actos, situações, dia a dia, Natal, a Natal. As bodas da vida. Mas, é a memória que nos prega partidas, as lembranças ou recordações o que fomos o que pensámos, o que pensamos agora, está tudo interligado, como se essas fossem as dimensões (e não estou a falar da casa de banho) paralelas. Porquê pensar/raciocinar. (pensar muito faz mal, e a droga até não ajuda muito)
As estrelas como pensamentos e sentimentos, o espaço como a capacidade de memória, ou seja, até hoje julga-se infinito, e o universo como o universo, ou seja tudo e tudo e tudo de todas as maneiras possíveis, de traz para a frente em azul ou verde (esperança) com mousse de chocolate sem mousse de chocolate, ou seja com os “caminhos” todos traçados, os possíveis e imaginários para nós explorarmos com pensamentos e acções até a nossa natureza não aguentar mais, até à morte. (à que “inventar” para nosso conhecimento)
A morte no universo representa-se como uma estrela que explode e por sua vez dá origem a.. nada.. (fica como TPC, o que é que uma estrela dá origem quando se dá a sua morte, que consequências tem para o universo?) até gostava de saber, talvez fazer uma comparação com a nossa própria vida animal.

Como dizia o migo buddha, O que somos hoje provem dos pensamentos de ontem, os pensamentos presentes constroem a vida do amanhã, a nossa vida é criação pela nossa mente. (memo)

PS: Sim, estou a ficar maluco. Os animais são nossos amigos.

tio

terça-feira, dezembro 16, 2003

elas... 

estão sempre a espera que sejamos nós (os homes) a mandar aquela dica, tanto esperada que elas querem e nós precisamos. É preciso “union” deixar esses problemas sentimentais clássicos de parte, neste mundo tudo se faz naturalmente, (ou quase tudo) onde, quando um rapaz quer uma rapariga não hesita em lho dizer, ou mais simplesmente lhe faz o sinal, e se ela quer levanta-se e vai com ele. Isto seria mesmo bom (mas depois acordei), se todo mundo pensa-se assim, mas NÃO! Temos que nos desdobrar em filmes de montagem de sistemas de aproximação, máquinas de declarações, sorrisos, etc. para não contar com a lista negra de tentativas falhadas, tudo isto é tão ridículo que quase nos torna um pouco masoquistas. O cenário é sempre o mesmo.com um único moral da história.

Pobre eu, nunca chegarei a ambientar-me.


tio

segunda-feira, dezembro 15, 2003

a outra dimensão *FELIZ NATAL* 

Já fui cagar, mas agora fiquei com fome. Porquê, que as boas ideias acontecem sempre quando estamos na retrete? E quando de lá saímos some-se tudo ficando só o cheiro. Parece que a casa de banho, é uma outra dimensão, não paralela, mas sim à parte que pertence a mesma que estamos aqui, a ver isto, isto é se se pode dizer mesmo que é uma dimensão, assim deixaria de existir o mundo real e ficávamos para aqui a especular, já não basta olhar para as estrelas, agora também temos de pensar nisso, ainda por cima a única ligação que existe ou pelo menos que nos faz pensar é a casa de banho, fora o cheiro, tudo parece normal quando saímos. Tudo menos nós os responsáveis da ida, que nos sentimos diferentes, não sei explicar porquê. É uma sensação de leveza, como se: tudo está bem quando acaba bem, mas nada acaba… parece tudo começar outra vez, como se: onde é que eu ia?
OK
Fiquei com fome…

Mas entretanto já me lembrei qual foi a ideia genial que me ocorreu naquela outra dimensão (a casa de banho), lembrei-me do Pai Natal o homem invisível (s’bem que recebi uma carta do gaijo à dois natais) que este ano lá tem as suas razões de não aparecer, é a crise, a recessão que tanto afecta as pessoas e o Pai Natal não fica a traz, está bem que ele nunca aparece, mas este ano podem contar que não aparece mesmo. É uma certeza, o que os outros anos não, agora se virem ai algum Pai Natal, já sabem, é um impostor, mas também deixem lá que cada um tem as suas fantasias.

Não era bem isto que me tinha passado pela cabeça, mas, como vos disse, foi em outra dimensão que me ocorreu o pensamento, e ao passa-lo para esta outra que a acho diferente, ficou desfigurado, muito mesmo.
Acho que vou comer qualquer coisa, um lanchezinho de fim de tarde, pode ser que nos encontremos outra vez na outra dimensão muito em breve… há há há


tio
PS. Mas são verdes!

sexta-feira, dezembro 12, 2003

Melgaço (não mel...) MEL TENS TU E É NO CU!! 

Grandes melgas que vocês me saíram, quem vê o título do blog, aqui dos meus amigos digam lá, não faz lembrar Alverca? Sim a grande cidade que de verde tem pouco, só se for muitas melgas, e elas não são verdes, vermelhas ainda concordo, quando lhes damos aquelas festinhas que elas gostam pouco, ficam todas coradas (para não dizer borradas) aliás (não é lilás) nós também ficamos um pouco sujos, quando é que se lembram de arranjar uns pensos para essas gaijas que só melgam em querer dar umas chupadelas, e nos fazem inchar, e como consequência, ao ficarmos a pensar, pomo-nos a coçar, e essas sem vergonha continuam a picar-nos.
É no Verão que elas andam com a pica, deve ser do calor ou coisa assim, se calhar até vêem ao cheiro, gostam de nos ver coçar e levar umas chapadinhas de vez em quando, é caso para dizer, GOSTAS POUCO GOSTAS. E a malta a inchar…

Ou então até podemos dizer que Alverca é terra de chupistas, e elas andem ai.
Ninguém até hoje desvendou os mistérios desse Império que é o das melgas, as suas manias e ambições as suas classes sociais crises ideológicas e metafísicas e o mais importante a sua missão.
Talvez o que as distingue como povo e como cultura, a língua que talvez a mais falada em mais bocas do mundo…. BZZZzzZZZZzzZZZZzzzzzzzzZZZZZzzzzzzz…


tio

quinta-feira, dezembro 11, 2003

Quéstamerda CARALHO!!!! 

Caros Amigos, fiz-me convidar aqui a melgabrasiva blog porque detesto ver coisas sujas e feias (não estou a falar de Vc. Ex.) mas sim do bom-nome do nosso país (que Deus o tenha) que dizei tanto que está em crise, mas esse parlapiê parece demasiado vasto, porque dizer (escrever neste caso) o que está dito, não me parece ser muito útil. Ou seja, já que a crise é tanta, (que até dou dinheiro para a ver fugida) porquê ficar aqui em frente ao monitor, consequentemente o computador, para não falar no aquecedor, sim que com este frio era mais difícil estar muito quieto, quase adormecido numa posição pouco confortável que é esta, que só falta ter as calças para baixo, só os dedos mexem.. e.. e.. quando dá para isso, de vez em quando lá vou ver uma gaija ou outra, exercitar o processador para fazer circular o sangue (cima para baixo e vice-versa) gastar mais um pouco de energia, física e física.
Pois isto estava memo tudo cagado, para não falar no pó, isso já devia de haver aos montes de cotão nas narinas deste pessoal que presta voto de obediência aos media e nos faz o favor de relembras as suas palavras (dos media).
Em vez de pensar que está tudo fudido e ninguém se levanta e de mostrar vergonha ou sarcasmo pelo país que vivemos porque não pensar na primeira pessoa, e já que o país que está em crise é o mesmo em que vivemos (coincidências) isso deve incluir-nos a nós que falamos, ou parece que falamos do tio do outro, como quem diz, em bom português: só acontece aos outros. Neste caso os "outros" somos nós ou estarei enganado?

Já a minha avó dizia: "na coces o cu cã mão se não ficas com os dedos a cheirar a merda "

Deixo então aki um link para combater o frio.
http://www.al4a.com/links.html

boa sorte

tio

domingo, novembro 02, 2003

Somos Pobres 

Somos o País mais pobres da união Europeia oficilmente.
Já percebi o porkê das rajadas de vento esta semana eram os Gregos a passar por nós a alta velocidade.
"THE CUTTER"
P.S. Eu alimentei o blog faça voçê o mesmo.

sexta-feira, outubro 31, 2003

Acho que é desta que o blog morreu de fome 

então?? começo a trabalhar e perde-se a animação neste blog!!!??? humpf =(

Só vos queria dizer que vale muito a pena comprar o jonal "Público" à sexta-feira porque vem lá dentro tipo bonus track o Inimigo Público, o suplemento fictício dos mesmos criadores do Gato Fedorento.blogspot.com. É de partir a moca a rir!!!

E como os próprios dizem ..."se não aconteceu, podia ter acontecido..."

hasta

croonspoon AKA trabalhadora cansada


PS: alimentem o blog sff



This page is powered by Blogger. Isn't yours?